.

.
Clique na imagem acima para acessar nossa nova página no Facebook e interagir com outros leitores e comigo

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Uma Narrativa da Criação Para O Terceiro Milênio

No princípio, Deus. Não havia espaço, e o tempo não tinha ainda começado. Então Deus disse: “Que haja um cosmos!”; então houve um cosmos, menor que um grão de terra. E Deus viu que o cosmos era bom; e nele Deus separou o espaço do tempo, e fez com que ambos crescessem. O espaço era muito quente, e Deus o preencheu de quarks, gluóns, elétrons, fótons, e outras criações. E houve um princípio e um crescimento, o primeiro estágio.

E Deus disse: “Que haja luz!”; e com o crescimento do espaço, ele esfriou, e os quarks e gluóns condensaram como o orvalho nos prótons e nêutrons, e enquanto o espaço se expandia ainda mais, os prótons e nêutrons e elétrons condensaram em átomos de hidrogênio e hélio, e então não havia mais elétrons livres para prender os fótons, e os fótons se tornaram luz. E houve contínuos princípio e crescimento, o segundo estágio.

Como o espaço continuou a crescer, ele se tornou muito frio. E Deus disse: “Que os átomos se juntem, e que estrelas e galáxias apareçam!”; e ondulações no espaço fez com que os átomos se juntassem e se tornassem estrelas, e estrelas se tornassem galáxias. E enquanto o espaço prensava os átomos juntos para formarem estrelas, as estrelas se tornaram mais quentes que a mais quente fornalha, e o hidrogênio foi cozido para fazer o hélio, e o hélio para fazer outros elementos, e desta forma foi toda a matéria criada. E Deus viu que era bom. E houve contínuos princípio e crescimento, o terceiro estágio.

Então Deus disse: “Que haja planetas, não tão quentes quanto as estrelas, mas não frios como o espaço, cada um aquecido por uma estrela!”; e as ondulações no espaço fizeram com que algumas estrelas juntassem nuvens de poeira, e as nuvens de poeira dessem origem a planetas, e os planetas a se moverem em órbitas ao redor de suas estrelas. Já que os planetas não eram quentes, seus átomos se combinaram em moléculas, criando coisas dos mais diferentes tipos. E uma estrela em uma galáxia se chamava “Sol”, e um planeta pertencente ao Sol se chamava “Terra”. E Deus viu que era bom. E houve contínuos princípio e crescimento, o quarto estágio.

Quando foi formada, a Terra era um lugar de caos. Ao mover-se o Espírito de Deus por sobre o caos, Deus disse: “Que terra seca apareça”. E a água sobre a Terra se juntou para formar mares e oceanos, e a terra seca formou continentes. Então Deus disse: “Que a vida surja na Terra”. E algumas moléculas capazes de auto-reprodução se desenvolveram, e estas eventualmente evoluíram até se tornarem criaturas unicelulares. Destas vieram todas as plantas dos oceanos e da terra seca, todos os peixes do mar, todos os pássaros do ar, e todos os animais da terra seca. E Deus viu que era bom. E houve contínuos princípio e crescimento, o quinto estágio.

Então Deus disse: “Façamos a humanidade à nossa imagem e semelhança”. E Deus selecionou criaturas parecidas com o que desejava que a humanidade fosse, e destes surgiram novas criaturas chamadas Homem e Mulher. Deus abençoou o Homem e a Mulher, e Deus deu-lhes o cuidado e responsabilidade sobre a parte do cosmos de Deus chamada de Terra. Deus viu tudo que tinha feito, e era muito bom. E houve contínuos princípio e crescimento, o sexto estágio.
(Escrito pelo Dr. Derek Pursey - professor emérito de física na Universidade do Estado de Iowa/Iowa State University, Agosto de 1998 - Associação Presbiteriana de Ciência, Tecnologia e Fé Cristã)
Postar um comentário