.

.
Clique na imagem acima para acessar nossa nova página no Facebook e interagir com outros leitores e comigo

domingo, 7 de outubro de 2007

CRISTIANISMO PROGRESSISTA

Cristianismo Progressista é o nome dado a um movimento do Cristianismo Protestante contemporâneo, caracterizado pela disposição de questionar a tradição, aceitar a diversidade humana (incluindo a aceitação de pessoas gays, lésbicas, bissexuais, e trangêneros), e pela forte ênfase na justiça social. Nós, cristãos progressistas, temos uma crença profunda na centralidade da instrução de amarmo-nos uns aos outros no ensino de Jesus Cristo. Isto nos leva a focar-nos na compaixão, na promoção da justiça e misericórdia, e na solução dos problemas sociais da pobreza, discriminação, e questões ambientais.

Atualmente os dois documentos que melhor espelham nossas crenças são: Os 8 Pontos do Cristianismo Progressista (formulados pelo Centro Para o Cristianismo Progressista - The Center for Progressive Christianity), e as Afirmações de Phoenix (formuladas pela CrossWalk America).



OS 8 PONTOS DO CRISTIANISMO PROGRESSISTA


Ao chamar-nos de cristãos progressistas, queremos dizer que:
1) Tentamos compreender Deus através da vida e ensinos de Jesus;

2) Reconhecemos a fé de outras pessoas que têm outros nomes para o caminho que as leva a Deus, e reconhecemos que seus caminhos são verdadeiros da mesma maneira como nossos caminhos são verdadeiros para nós;

3) Compreendemos que o partilhar do pão e do vinho em nome de Jesus seja uma representação de uma antiga visão do banquete de Deus para todos os povos;

4) Convidamos todas as pessoas a participarem em nossa comunidade e em nossa vida de adoração, sem insistir que elas se tornem como nós para serem aceitas, incluindo, mas não se limitando a:
* crentes e agnósticos;
* cristãos convencionais e céticos;
* mulheres e homens;
* aqueles de todas as orientações sexuais e identidades de gênero;
* aqueles de todas as raças e culturas;
* aqueles de todas as classes e habilidades;
* aqueles que esperam um mundo melhor e aqueles que perderam a esperança;

5) Sabemos que a maneira como tratamos uns aos outros é a expressão mais completa do que cremos;

6) Encontramos mais graça na busca por entendimento do que em certeza dogmática, mais valor na dúvida que em absolutos;

7) Organizamo-nos em comunidades dedicadas a equipar-nos para o trabalho que sentimos sermos chamados a realizar: esforçar-nos pela paz e justiça entre todas as pessoas, proteger e restaurar a integridade de toda a criação de Deus, e trazer esperança àqueles que Jesus chamou de os menores de seus irmãs e irmãos; e

8) Reconhecemos que ser seguidores de Jesus é custoso, e implica amor desinteressado, resistência consciente ao mal, e renúncia de privilégio.

©The Center For Progressive Christianity - http://www.tcpc.org/




AS AFIRMAÇÕES DE PHOENIX

(Versão Resumida)

A face pública do Cristianismo na América hoje tem pouco a ver com a fé histórica de nossos ancestrais. Representa ainda menos nossa própria fé como cristãos que continuam a celebrar os dons de nosso Criador, revelado e personificado na vida, morte, e ressurreição de Jesus Cristo. Encorajados por nossa experiência da presença transformadora do Espírito Santo de Cristo em nosso mundo, nos encontramos em um tempo e lugar onde não mais estaremos em silêncio. Nós, portanto, pomos um fim ao nosso silêncio, fazendo as seguintes afirmações:

Como pessoas que são alegre e não-apologeticamente cristãs, nos comprometemos completamente ao caminho do Amor. Nos esforçamos para expressar nosso amor, como Jesus nos ensina, de três maneiras: amando a Deus, ao próximo, e a nós mesmos.

(Mateus 22:34-40 // Marcos 12:28-31 // Lucas 10:25-28; Cf. Deuteronômio 6:5; Levítico 19:18)

O amor cristão a Deus inclui:

1. Caminhar completamente no caminho de Jesus, sem negar a legitimidade de outros caminhos que Deus possa prover à humanidade;

2. Ouvir a Palavra de Deus que vem através de oração e meditação diária, e do estudo dos testemunhos antigos que chamamos de Escritura, e observando a atividade presente de Deus no mundo;

3. Celebrar o Deus cujo Espírito permeia e cuja glória é refletida em toda a Criação de Deus, incluindo a terra e seus eco-sistemas , o sagrado e o secular, o cristão e o não-cristão, o humano e o não-humano;

4. Expressar nosso amor na adoração que é tão sincera, vibrante, e engenhosa quanto é bíblico.

O amor cristão ao próximo inclui:

5. Incluir as pessoas autenticamente, como Jesus fez, tratando a todos como criações feitas à imagem de Deus, independentemente de raça, gênero, orientação sexual, idade, habilidade física ou mental, nacionalidade, ou classe econômica;

6. Ficar ao lado, como Jesus fez, do excluído e do oprimido, do denigrido e do afligido, buscando a paz e a justiça com ou sem a ajuda de outros;

7. Preservar a liberdade religiosa e a habilidade da Igreja de falar profeticamente ao governo, resistindo a combinação de igreja e Estado;

8. Caminhar humildemente com Deus, reconhecendo nossas falhas enquanto honestamente buscando entender trazer à tona o melhor nos outros, incluindo aqueles que nos consideram seus inimigos;

O amor cristão a si mesmo inclui:

9. Basear nossas vidas sobre a fé que em Cristo todas as coisas são tornadas novas e que nós, e todas as pessoas, são amadas muito além de nossa imaginação – pela eternidade;

10. Afirmar a sacralidade de nossas mentes e de nossos corações, e reconhecer que fé e ciência, dúvida e crença servem a busca da verdade;

11. Cuidar de nossos corpos e desfrutar dos benefícios da oração, reflexão, adoração, e recreação, além do trabalho;

12. Agir com a fé de que nascemos com um significado e propósito; uma vocação e ministério que serve para fortalecer e estender o domínio de amor de Deus.

CrossWalk America
Postar um comentário